Dublagem

Recurso tecnicamente conhecido como “ADR” (Automatic Dialog Replacement,  “Substituição Automática de Diálogos” em português).

Muitas vezes, na captação do som direto, os diálogos não são gravados no nível de qualidade esperado o que ocorre tanto por problemas técnicos na própria gravação quanto por interferências externas não previstas, como ruído de aviões ou de animais.

Nesses casos, o som gravado no local será mantido apenas como guia e o que será utilizado no filme finalizado é produzido em ambiente de estúdio, onde os atores e outros personagens envolvidos nas cenas farão a dublagem sobre o som original, enquanto assistem às cenas já gravadas.

O ADR é o recurso técnico que permite colocar uma cena em looping, possibilitando ao ator ou dublador responsável por aquele diálogo realizar tentativas sucessivas até atingir a performance desejada.

DUBLAGEM DE UM IDIOMA PARA OUTRO

É a que se conhece mais popularmente. É quando se faz a tradução ou versão de um filme originalmente falado em um idioma para outro.

A dublagem pode ser de uma locução sem a presença visual do narrador, conhecida como “em off”, ou dos próprios atores em cena. Nesse último caso é de grande importância o sincronismo labial, ou seja, os movimentos dos lábios, inflexões e entonações do dublador devem manter a melhor correspondência possível com os do  personagem original.

Existem locutores e atores especializados tanto em uma área como na outra e em muitos casos, um dublador acaba se tornando parte fundamental na fidelidade à versão original. É o caso típico de desenhos animados e séries estrangeiras.

A qualidade final numa produção desse tipo começa por uma tradução ou versão preparadas criteriosamente, levando em conta tanto a duração da locução original como a escolha adequada das palavras para uma boa sincronização labial.